Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

QUANDO SE ACENDE O FOGO OU AO ABRIR PORTA...- MATTHIEU RICARD

"Quando se acende o fogo, deseja-se:'Que todas as emoções negativas dos seres humanos sejam queimadas'; ao abrir uma porta,'Que a porta da libertação se abra para todos os seres'...(Matthieu Ricard)

MAL ENTENDIDO SOBRE A NATUREZA DA REALIDADE - MATTHIEU RICARD

Mal-entendido sobre a natureza da realidade | Matthieu Ricard

Mudar o modo de ver o mundo não é ter um optimismo ingénuo ou uma euforia artificial com intenção de contrabalançar a adversidade. Enquanto formos escravos da insatisfação e da frustração que surgem da desordem que domina a nossa mente, será tão inútil dizer a si mesmo “Sou feliz! Sou feliz!”, muitas e muitas vezes, quanto seria repintar um muro em ruínas.
Buscar a felicidade não é olhar para a vida através de óculos cor-de-rosa ou cegar-se para a dor e as imperfeições do mundo. Nem é a felicidade, tão pouco, um estado de exaltação que deva ser perpetuado a qualquer custo; mas, sim, um processo de purgar as toxinas mentais, como o ódio e a obsessão, que envenenam a mente. É também aprender como colocar as coisas em perspectiva e reduzir a distância entre as aparências e a realidade.
Para esse fim, devemos adquirir um conhecimento melhor sobre como a mente funciona e ter uma percepção mais precisa sobre a natureza das coisas, p…

CONHEÇA MATTHIEU RICARD : O HOMEM MAIS FELIZ DO MUNDO

Conheça Matthieu Ricard: O homem mais feliz do mundo?
Como muitos podem perceber, boa parte dos textos publicados em budavirtual.com.br são trechos do livro "Felicidade – A prática do Bem Estar”de Matthieu Ricard, e compartilhar trechos deste livro foi a premissa inicial do site. Por isso, dedicamos este post a falar mais deste incrível ser, reunimos aqui trechos de uma matéria daRevista Galileuuma entrevista, além de trechos de livros e vídeos dele:  Era para ser cientista mas acabou monge budista. Filho do filósofo Jean-François Revel e da pintora Yahne Le Toumelin, o francês Matthieu Ricard, 65 anos, cresceu no meio intelectual de Paris e doutorou-se em genética molecular. Aos 38 anos abandonou a carreira para ir viver nos Himalaias e tornar-se monge budista, mas o interesse pela ciência permaneceu. Desde 2000 que ele é membro do Mind and Life Institute, que promove o diálogo e a investigação entre cientistas e budistas, e participa em estudos sobre a consciência e o treino da …