Pular para o conteúdo principal

Postagens

O MONGE E O FILÓSOFO: MATTTHIEU RICARD X JEAN FRANÇOIS REVEL - TRECHOS DO LIVRO

O MONGE E O FILÓSOFO: MATTTHIEU RICARD X JEAN FRANÇOIS REVEL - TRECHOS DO LIVRO

Matthieu Ricard – Uma das características do Budismo como uma “ciência de mente” é a de que não é suficiente apenas reconhecer e identificar de forma consciente uma emoção ou uma tendência latente e trazê-la de volta à superfície. Precisamos  aprender a libertarmo-nos de tais pensamentos e emoções, impedindo-os de deixar qualquer rasto na nossa mente. Caso contrário, muito facilmente eles dão lugar a uma reação em cadeia. Um pensamento de desconforto, por exemplo, rapidamente se pode transformar em animosidade e depois em ódio, até que rapidamente toma completamente o controlo da nossa mente, fazendo com que expressemos tais pensamentos em palavras ou ações. Quando fazemos algo de negativo a alguém, a nossa paz interior também é destruída. O mesmo é válido para o desejo, a arrogância, a inveja, o medo e tantas outras emoções negativas. Podemos permitir que os nossos impulsos nos façam destruir, possuir ou d…
Postagens recentes

O MEDO E O EGO - MATTHIEU RICARD

O MEDO E O EGO O ego, escreve o filósofo budista Han de Wit, “é também uma reação afetiva ao nosso campo de experiência, um movimento mental de recuo baseado no medo”. Por medo do mundo e dos outros, por receio de sofrer, por angústia sobre o viver e o morrer, imaginamos que ao nos escondermos dentro de uma bolha — o ego — estaremos protegidos. Criamos, assim, a ilusão de estarmos separados do mundo, acreditando que dessa forma evitaremos o sofrimento. Na realidade, o que acontece nesse caso é justamente o contrário, uma vez que o apego ao ego e à auto-importância são os melhores ímãs para atrair o sofrimento. O genuíno destemor surge com a confiança de que seremos capazes de reunir os recursos interiores necessários para lidar com qualquer situação que surja à nossa frente. Isso é totalmente diferente de retirar-se na auto-absorção, uma reação de medo que perpetua profundos sentimentos de insegurança. Cada um de nós é, de fato, uma pessoa única, e está certo reconhecermos e apreciarmos …

O INDIVÍDUO REI E A PSICANÁLISE - MATTHIEU RICARD & JEAN-FRANÇOIS REVEL

O Indivíduo Rei e a Psicanálise
Matthieu Ricard & Jean-François Revel

O INDIVÍDUO REI JEAN-FRANÇOIS – Será que vocês, budistas, às vezes se perguntam em que as nossas ciências do homem e suas conquistas, tais como se constituíram e se desenvolveram de um ou dois séculos para cá, podem contribuir para sua ciência da mente? Ou será que para vocês essa ciência da mente, cujas bases foram lançadas há dois mil e quinhentos anos, não têm nada a aprender com as ciências ditas humanas? MATTHIEU – A atitude budista consiste em manter-se totalmente aberto às reflexões e aspirações de todos. Portanto, não se trata de fechar-se para a maneira pela qual o Ocidente encara as ciências da mente. Mas convém não esquecer que, no geral, o Ocidente se desinteressou progressivamente das ciências contemplativas para se concentrar nas ciências ditas naturais. Curiosamente, até a psicologia – que, como o nome indica, deveria ser uma ‘ciência da mente’ – evita a introspecção, considerada não-objetiva, e se es…

AS FACES FRÁGEIS DA IDENTIDADE - MATTHIEU RICARD

As Faces Frágeis da Identidade
Matthieu Ricard
A noção de pessoa inclui a imagem que temos de nós mesmos. A ideia da nossa identidade, do nosso status na vida, está profundamente enraizada em nossa mente, e influencia de modo constante as nossas relações com os outros. A menor palavra que ameace a imagem que temos de nós mesmos é intolerável, mesmo que não tenhamos o menor problema em ver qualificativo idêntico aplicado a outra pessoa, em circunstâncias diferentes. Se você grita insultos ou bajulações na direção de um rochedo, as palavras ecoam de volta a você, que em nada se afeta com isso. Mas se outra pessoa o insulta com as mesmas palavras, isso lhe traz uma perturbação profunda… Se temos uma imagem forte de nós mesmos, tentaremos nos assegurar de que ela seja reconhecida e aceita. Nada é mais doloroso do que vê-la posta em dúvida. Mas que valor tem essa identidade? É interessante lembrar que a palavra “personalidade” vem de persona, que significa “máscara” em latim – a máscara atrav…

A NATUREZA DO EU - MATTHIEU RICARD

A Natureza do Eu
Mathieu Ricard
Reencarnação Antes de mais nada, é preciso entender bem que, no budismo, o que se chama de reencarnação não tem nada a ver com a transmigração de uma ‘entidade’ qualquer… Enquanto se raciocinar em termos de entidades e não de função, de continuidade, o conceito budista de renascimento não poderá ser compreendido. […] Uma vez que o budismo nega a existência de um ‘eu’ individual, concebido como uma entidade separada que transmigraria de existência em existência e passaria de corpo para corpo, podemos nos perguntar o que é que liga esses estados sucessivos de existência… Trata-se de um continuum, um fluxo de consciência que se perpetua, sem que exista uma entidade fixa e autônoma que o percorra. Pode-se comparar isso a um rio sem nenhuma barca que desce o curso ou à chama de uma lamparina que acende uma segunda lamparina, a qual acende uma terceira lamparina e assim por diante: no fim dessa cadeia, a chama não é nem a mesma nem diferente. […] Consciência Individ…